sábado, 10 de outubro de 2015

Uma couve especial II

[Continuação - 6ª feira]

Acordei, a sentir-me um bocadinho melhor, mas ainda "menos bem".

A couve, guardada no frigorífico, lá continuava, linda como só ela, e o meu dilema, também, atormentador como só ele.

No trabalho, não consigo falar com quem ma ofereceu.

À hora de almoço, decidi: 
"Parto a couve ao meio e faço a minha metade como estava planeado, para o almoço de Domingo. A outra metade, do M., leva o Caçula de fim-de-semana, que vai para a casa do meu outro irmão, que até foi colega de quem me ofereceu a bela couve."

Se bem pensei, melhor o fiz: Parti a couve ao meio, e enviei-a.

À tarde, consegui falar com a pessoa que ma ofereceu. Perguntei-lhe se se tinha apercebido do fim do meu namoro com o M. e ia explicar-lhe o meu dilema. 
No meio de risos, disse-me que aquela couve era só minha, pois já estava reservada ANTES sequer de termos falado nas "couves com feijão" do M..
Contei-lhe a minha decisão, de dividir com o meu irmão, e a reacção foi de aprovação.

Mais tarde, comprei feijão Catarino, para fazer as "couves com feijão" no Domingo. Este prato acompanha com sardinhas, fritas ou assadas, bacalhau assado ou toucinho assado.

Agora só fica o dilema de decidir qual o acompanhamento... :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sopra no vento o que pensas, sentes ou sonhas... Que o vento trará até ao alto da minha árvore as tuas palavras...

Obrigada...